A empresa japonesa Power Japan Plus acaba de anunciar ao mundo a disponibilidade de um novo tipo de pilha recarregável que, segundo os seus responsáveis, é um enorme melhoramento em comparação com a actual tecnologia de iões de lítio. Esta nova pilha usa um material composto de carbono produzido a partir do algodão em que a dimensão dos cristais é controlada durante a produção. Este material foi originalmente desenvolvido no departamento de química aplicada na Universidade de Kyushu, no Japão.
 
Segundo a Power Japan Plus deixa a entender na informação que divulga no seu site, com esta tecnologia será possível criar baterias para automóveis eléctricos capazes de atingir uma autonomia de 300 milhas (mais de 480 quilómetros) com uma única carga, o que deixa antever uma densidade de carga superior à das baterias de iões de lítio. A empresa também afirma que esta tecnologia permite fazer uma recarga vinte vezes mais rápido do que os sistemas de iões de lítio, sendo capaz de atingir 3000 ciclos de carga sem perda de capacidade.
 
Como se este tipo de especificações não fossem já de si suficientemente importantes, a empresa afirma ainda que as baterias com base nesta tecnologia não produzem nenhum risco significativo de aumento de temperatura durante a operação, razão porque não necessitam de arrefecimento adicional e não existe risco de instabilidade térmica. Os detalhes sobre esta inovação ainda são escassos mas a empresa afirma que o único material activo usado na pilha protótipo até agora apresentada é o carbono, tornando-a bastante económica de produzir. Na descrição afirma-se que a pilha usa um electrólito orgânico que é 100% reciclável, uma área onde a Power Japan Plus está agora a concentrar toda a sua investigação.
 
A actual pilha Ryden de “duplo carbono” tem na verdade a mesma densidade de carga de uma bateria de iões de lítio, oferecendo no entanto uma duração funcional muito superior com uma estabilidade superior. A razão para o facto de a bateria Ryden ser bastante mais estável e segura deve-se ao facto de utilizar uma química única em que tanto o ânodo como o cátodo são do mesmo composto de carbono (não é carvão e não é grafite).
 
“A Power Japan Plus é uma empresa de engenharia de materiais que desenvolveu uma nova classe de material de carbono que combina de forma ideal a economia, o desempenho e sustentabilidade num mundo de recursos cada vez mais escassos”, explica-nos Dou Kani, o CEO da Power Japan Plus. “A pilha Ryden de duplo carbono é precisamente a evolução no armazenamento de energia de que o mundo estava à espera para podermos ter tecnologia ecológica, tal como veículos eléctricos para o mercado de massas”.
 
A pilha Ryden protótipo que foi demonstrada tem o mesmo formato de uma pilha AA de 1,5 volts, sendo no entanto capaz de gerar 4 volts e a Power Japan Plus diz que o seu processo de fabrico pode ser directamente adaptado com a maquinaria e processos existentes, baseando-se simplesmente no fornecimento do material activo único que será o complexo de carbono orgânico que está a ser aperfeiçoado pela empresa.
 
A Power Japan Plus está agora a testar múltiplas destas células Ryden para produzir uma bateria de grande capacidade na sua fábrica em Okinawa.
 
  > Visitar o website da Universidade de Kyushu
 
  > Ver aqui um vídeo sobre a nova pilha de duplo carbono
 
  > Visitar o website da Power Japan Plus