Já há muito tempo que os vossos equipamentos Wi-Fi lá em casa e no escritório são os mesmos? Então a probabilidade de ainda estarem a usar redes sem fio obsoletas,  baseadas na norma 802.11bg (limitada a 54Mbit/s) ou mesmo 802.11n (na casa dos 100Mbit/s em média) é bastante grande. E basta mudarem o router para os equipamentos mais recentes poderem usufruir de cadências de dados na ordem dos 500 megabits por segundo, graças à nova tecnologia 802.11ac – cujos routers e pontos de acesso custam menos e são bastante mais eficientes em termos energéticos. Além disso, podem funcionar na banda de 5GHz, para além dos habituais 2,4GHz!

Felizmente, parece que há mais gente ciente disso mesmo do que parece, porque o sector das redes locais sem fio (WLAN) continua a crescer a bom ritmo.

De acordo com a empresa de estudos de mercado International Data Corporation (IDC), o mercado de redes empresariais sem fio WLAN vai continuar a crescer, sendo no entanto a combinação de crescimento no sector doméstico o que ajuda a explicar o crescimento continuado neste segmento nos primeiros trimestres de 2014 e, até ao final do ano.

De acordo com o último relatório da IDC, o crescimento combinado no mercado global de redes sem fio de área local (WLAN) de consumo e empresarial, registou uns impressionantes 9,2% de ano para ano, no segundo trimestre de 2014. De acordo com as conclusões preliminares do estudo Worldwide Quarterly WLAN Tracker da IDC, o segmento empresarial continuou a crescer de forma sustentada e aumentou em 7,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Enquanto o ritmo de crescimento no mercado WLAN empresarial continua a arrefecer de forma persistente nos últimos trimestres, o mercado WLAN continua a ser um dos de crescimento mais rápido na área das tecnologias de rede.

“Embora o crescimento empresarial tenha estabilizado, as necessidades das empresas em termos de mobilidade e de aplicações em cloud, assim como a emergência da Internet das Coisas (IoT), estão a conduzir a actualizações das redes e a instalações de raiz. Juntamente com uma adopção rápida do novo padrão 802.11ac, essas tendências estão a ajudar a sustentar o crescimento do mercado WLAN a médio prazo”.

A transição do padrão 802.11n (de 2009) para o novo padrão 802.11ac mais recente (aprovado apenas em Janeiro de 2014) está avançar rapidamente e a superar todas as expectativas no sector empresarial, onde as necessidades de largura de banda e velocidade são naturalmente superiores, dado o maior número de utilizadores. Depois de quatro trimestres de disponibilidade dos produtos baseados neste padrão, a tecnologia 802.11ac representa já cerca de 19% dos pontos de acesso enviados para o mercado e 30% das receitas. Trata-se de uma velocidade de adopção notavelmente mais rápida do que aconteceu com os anteriores padrões 802.11a/b/g e a transição para 802.11n há anos atrás. As principais razões para esta tendência está relacionada com os preços agressivos praticados actualmente pelos principais fabricantes e pelo facto de os equipamentos 802.11ac estarem disponíveis a preços equivalentes ou mesmo inferiores aos produtos 802.11n existentes, tendo em conta os benefícios inerentes para ambientes cada vez mais complexos e com maior densidade de utilização.

O mercado WLAN doméstico registou um excelente segundo trimestre de 2014, com um crescimento de 10,9% de ano para ano. Os ganhos no segmento WLAN de consumo beneficiam da transição em curso da anterior norma 802.11n para equipamentos mais recentes e mais rápidos 802.11ac, em particular com um crescimento surpreendente nos mercados emergentes, onde a China, actualmente o segundo maior mercado WLAN depois dos Estados Unidos, cresceu 36,9% de ano para ano, em receitas, e uns impressionantes 81,3% em equipamentos vendidos.

“O crescimento continuado a nível global dos equipamentos e instalações WLAN em diferentes segmentos verticais demonstra a importância das redes locais sem fio nas empresas actuais e o crescimento da importância das aplicações móveis para o negócio das empresas”, explica Rohit Mehra, Vice Presidente, Network Infrastructure, da IDC. “Embora o ritmo de crescimento tenha estabilizado, as necessidades das empresas relacionadas com a mobilidade e as aplicações em cloud, assim como a emergência da Internet das Coisas, estão a conduzir a actualizações e novas instalações de redes. Juntamente com a rápida adopção da norma 802.11ac, prevemos que o mercado WLAN continue a registar um crescimento sustentado”.

Em termos geográficos, o mercado WLAN empresarial portou-se especialmente bem na América Latina, com crescimentos de 35,4% de ano para ano. A liderar esta tendência está naturalmente o Brasil (que cresceu 61,5% de ano para ano) e a Argentina (51,3% de ano para ano). A região da Europa, Médio Oriente e África cresceu 20,7% de ano para ano e de forma uniforme na região, incluindo bons desempenhos nas grandes economias da Europa Ocidental. A América do Norte foi a única região onde o crescimento das redes locais sem fio registou uma contracção, com -1,2% no segundo trimestre de 2014 em relação ao trimestre equivalente do ano passado.

Segundo Petr Jirovský, Research Manager, Worldwide Networking Trackers da IDC, “Embora o crescimento em 2014 tenha sido modesto para alguns dos fabricantes tradicionais e nos mercados mais avançados, o mercado WLAN empresarial continua forte à medida que as inovações tecnológicas, juntamente com a pressão crescente sobre as redes locais, conduz a investimentos continuados em infraestrutura de redes.

Entre as empresas que estão a ser mais fortemente afectadas neste segmento estão nomes tradicionais como a Cisco que viu os seus resultados no segmento WLAN reduzidos em -2,3%, embora mantendo uma quota de mercado de 46,8% em 2Q14 (era de 51,6% no segundo trimestre de 2013) e a HP que diminui 17,5% de ano para ano, apesar de ter crescido 15,4% no trimestre. A quota de mercado da HP está actualmente em 4,5%, diminuindo de 5,8% no mesmo trimestre de 2013. Entre os fabricantes com maiores índices de crescimento está a Aruba (19,1%) e a Ruckus (27,7%), ambas empresas que apostaram forte na renovação de equipamentos para a norma 802.11ac.

O estudo de mercado da IDC fornece dados detalhados deste sector e é bastante interessante, não tanto pelas previsões, mas sobretudo pela análise detalhada de um segmento que é normalmente “mascarado” nos dados comerciais dos fabricantes de equipamentos de infraestrutura de rede em geral. E todos sabemos como os equipamentos “sem fio” são cada vez mais usados.
 
  > Visitar o website da IDC para mais informações