O novo processador ARM Cortex-M7 está neste momento a agitar toda a indústria com as suas especificações de alto desempenho e capacidade eficiente de processamento de sinal digital, permitindo criar sistemas embebidos ainda mais inteligentes em aplicações industriais, infra-estrutura e electrónica de consumo.

O anúncio do novo processador ARM Cortex-M a 32-bit foi feito no dia 23 de Setembro e revelou que se trata de um MCU com o dobro da capacidade de computação e de processamento DSP do que os mais poderosos MCU actuais desta classe. O novo ARM Cortex-M7 dirige-se essencialmente a aplicações embebidas avançadas, tal como veículos de nova geração, dispositivos de comunicação móveis, domótica e indústria. Entre as empresas que licenciaram já a nova arquitectura do processador Cortex-M7 está a Atmel, a Freescale e a ST Microelectronics.

Segundo os responsáveis da ARM explicam, o Cortex-M7 é capaz de atingir um desempenho 5 CoreMark/MHz de forma a responder às aplicações mais exigentes, mantendo os custos controlados, sobretudo para aplicações embebidas como sistemas de controlo inteligentes, controlo de motores, automação industrial, sistemas de áudio avançados, processamento de imagem, etc.

Ao permitir processamento mais rápido de dados de imagem e áudio, assim como reconhecimento de voz, o Cortex-M7 vai seguramente potenciar toda uma nova geração de dispositivos. O núcleo oferece aos programadores o mesmo modelo familiar em C e é compatível a nível binário com os processadores Cortex-M existentes. O ecossistema existente e compatibilidade de software permitem a simples migração de aplicações existentes baseadas em Cortex-M para o novo Cortex-M7, permitindo aproveitar código existente, o que resulta igualmente em menores custos de desenvolvimento e de manutenção.

O ARM Cortex-M7 integra um processo em seis estágios, com uma arquitectura de 2000 Coremarks a 400MHz num encapsulamento 40LP com comunicação AXI que suporta transferências 64-bit e integra já sectores cache opcionais para instruções e dados, de forma a maximizar o acesso a mais memória externa e periféricos avançados. A ARM integrou igualmente interfaces de memória que permitem resposta em tempo real, com uma implementação configurável que permite grande flexibilidade em terms de custo/desempenho.
Um encapsulamento de segurança adicional e funções integradas de detecção de falhas são outras das características que permitem atingir conformidade ASIL D e SIL 3, tornando o Cortex-M7 ideal para mercados de segurança, aplicações médicas, automóveis e industriais mais exigentes.

De referir que, apenas no ano de 2103, a ARM vendeu mais de 3000 milhões de microcontroladores ARM. Garantindo desde já uma vasta gama de ferramentas de desenvolvimento produzidas por outros fabricantes, sistemas RTOS e suporte middleware, as reacções por parte dos principais fabricantes foram entusiásticas.

Segundo Reza Kazerounian, vice-presidente sénior e director geral da divisão de microcontroladores da Atmel, “o Cortex-M7 está muito bem posicionado entre os MCU’s baseados em Cortex-M da Atmel e MPU’s baseados em Cortex-A, oferecendo uma gama de soluções de processamento ainda maior. Vemos o ARM Cortex-M7 a responder idealmente a mercados em rápido crescimento, tal como o dos dispositivos IoT e “wearables”, assim como na indústria automóvel e aplicações industriais, onde se torna possível tirar partiudo deste nível de desempenho e eficiência”.

Segundo Geoff Lees, vice-presidente sénior e director geral da divisão de microcontroladores da Freescale, “as nossas soluções baseadas em Cortex-M7 vêm expandir de forma dramática o desempenho, abrindo novas oportunidades de negócio. As nossas soluções vão permitir inovar e introduzir maior eficiência ao nível de sistema em áreas tal como o controlo de motores, automação industrial e conversão de corrente. Estes são mercados em rápido crescimento onde o desempenho superior do Cortex-M7 elimina a necessidade de microcontroladores e DSP adicionais”.

Por seu lado, Daniel Colonna, director da divisão de microcontroladores da STMicroelectronics confirma que, “oferecer ao mercado maior inteligência e capacidade de processamento nos nossos microcontroladores STM32 é um objectivo permanente da ST. O Cortex-M7 oferece um nível de desempenho impressionante com compatibilidade em relação aos sistemas existentes, ferramentas associadas aos nossos mais de 500 microcontroladores Cortex-M STM32 e todo o ecossistema de software, permitindo uma migração rápida para a nossa nova geração de MCUs STM32 baseada em Cortex-M7”.
 
  > Ver todos os detalhes de arquitectura e implementação ARM Cortex-M