My Cart
0 items$0.00
RS já distribui a nova gama de pilhas “Industrial by Duracell” para uso profissional

As pilhas de alto rendimento Procell, agora comercializadas como “Industrial by Duracell” permitem reforçar aplicações em ambientes industriais, garantindo os mesmos níveis de precisão e fiabilidade e estão agora disponíveis na RS Components (RS).

O website da RS já apresenta em stock a nova gama de pilhas alcalinas industriais “Industrial by Duracell”. Criadas especificamente para satisfazer as necessidades de aplicações profissionais e industriais, segundo as normativas IEC 60086 e ISO 9000, oferecem alto rendimento em dispositivos de grande consumo.
 
As pilhas “Industrial by Duracell” são fiáveis e flexíveis e proporcionam soluções de energia duradoura numa vasta gama de aplicações profissionais. Estas pilhas funcionam a temperaturas entre -20ºC e +54ºC e estão disponíveis nos tamanhos AA, AAA, C, D (1.5V) e PP3 (9V).
 
  > Visitar o website da RS Components (RS)

Tags:

Posted in Education & Information Posted Aug 28, 2014 6:27:52 PM
Novos sistemas de armazenamento e periféricos Thunderbolt já no mercado!

Para a iniciativa Thunderbolt da Intel e da Apple são só boas notícias. Com os discos portáteis Thunderbolt 2 finalmente disponíveis de forma generalizada (normalmente em capacidades de 2 a 4TB) e vários novos modelos de PC com portas Thunderbolt já disponíveis (para além dos Apple Mac que têm todos portas Thunderbolt 2), é nas aplicações profissionais que as atenções da indústria se têm concentrado, com sistemas impressionantes a ficarem disponíveis por preços difíceis de imaginar ainda há pouco tempo, tendo em conta o seu desempenho.

É sempre importante realçar – para os menos atentos – que uma ligação Thunderbolt é compatível e pode substituir com vantagem todas as ligações e interfaces PCI Express, HDMI, DVI, DisplayPort, FireWire e Gigabit Ethernet. Além disso, para aquelas pessoas que continuam a achar que USB 2.0 “chega perfeitamente”, basta recordar que o próprio consórcio USB já descontinuou tanto a tecnologia USB 2.0 como USB 3.0 (a norma actual é USB 3.1) e o próprio conector vai mudar, conforme a Elektor já noticiou.

Além disso, em aplicações de media profissionais, produção de cinema e televisão, pós-produção áudio e vídeo, nada chega perto do desempenho das especificações Thunderbolt 2 quando trabalhamos com imagens de resolução 4K sem compressão ou múltiplas pistas de áudio de alta resolução.

Mas o mais importante é mesmo sabermos que os produtos Thunderbolt 2 estão no mercado e largamente disponíveis, sendo compatíveis com plataformas PC e Mac. E a notícia que destacamos aqui, é que está disponível uma nova geração de sistemas de armazenamento Thunderbolt 2 com capacidades surpreendentes, de 48TB (!) em apenas 1U ou 24TB num chassis desktop.

No Japão, o governo acaba de fazer a comunicação já esperada de que a televisão de Ultra-Alta Definição (Ultra-HD) nas versões de 4K e 8K vai mesmo arrancar já em 2016, coincidindo com os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. O Japão vai iniciar emissões Ultra-HD via satélite nesse ano, tendo em vista a transmissão integral dos  Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, já nesse padrão de televisão. Ou seja, temos menos de cinco anos para nos prepararmos se quisermos ver os jogos em 8K (UHD2) e, já para o ano, podemos ver os Jogos Olímpicos em directo em 4K (UHD1), sendo que vários canais Europeus já confirmaram que vão iniciar canais 4K ainda este ano.

E é precisamente por isso que vamos precisar da tecnologia Thunderbolt 2. Porque até lá, nada vai permitir cadências de transferências de dados a 20 Gigabits por segundo – em modo bidireccional!

A primeira empresa a disponibilizar soluções Thunderbolt no mercado foi a Promise Technology e foi também esta marca a primeira a disponibilizar soluções de armazenamento Thunderbolt 2, incluindo no mercado EMEA, com os seus populares sistemas de disco Pegasus2. Agora, a Promise anunciou a disponibilidade dos primeiros sistemas de armazenamento RAID 5 em Thunderbolt 2 para soluções NAS e com drives removíveis, em capacidades de 8TB de base, até 32TB com 8 drives.
Igualmente disponível na Promise, está a solução SANLink2 de interface Thunderbolt2 para dupla porta Fibre Channel 8Gbps (pois é, de repente o Fibre Channel está obsoleto!).

Para quem precisa simplesmente de uma solução de armazenamento desktop de grande capacidade em Thunderbolt 2, a OWC (Other World Computing) acaba de anunciar a disponibilidade do seu novo sistema ThunderBay 4, com duas portas Thunderbolt 2 e uma capacidade de armazenamento até 24TB em RAID 5 (configurável pelo utilizador em RAID 0, 1, 4, 5, ou 1+0). Esta solução extramente silenciosa, pode mesmo ficar no espaço de trabalho e está equipada internamente com um sistema de redução de vibrações, para evitar ressonâncias em cima do próprio mobiliário. Ou seja, feita à medida dos novos Mac Pro da Apple. Quem quiser uma solução destas, pode comprar uma versão de 4TB por apenas cerca de 540 euros ou ir até aos 24TB por 1800 euros (quatro drives de 6TB cada, a 7200 RPM).

Outra marca de forte reputação neste segmento é a LaCie que acaba também de anunciar a disponibilidade do sistema de armazenamento Thunderbolt 2 de 48TB, mais compacto (apenas 1U) e o mais rápido do mercado. O sistema chama-se LaCie 8big Rack Thunderbolt 2 e atinge velocidades de acesso de 1330 MB/s graças à integração de oito drives de disco Seagate 6 TB a 7200 RPM (para quem não se lembra, a LaCie pertence à Seagate Technology). Esta é uma solução pensada já de raiz para suportar estações de televisão e produtoras que queiram trabalhar em materiais 4K sem compressão com aplicações como o Apple Final Cut Pro, Adobe Premiere ou Blackmagic DaVinci Resolve 11. Em aplicações exigentes como estas, o novo LaCie 8big Rack supera qualquer solução rival existente em Fibre Channel e permite criar sistemas de armazenamento SAN até 1,7 PB (Petabytes), como ilustramos na imagem. Um sistema LaCie 8big Rack 48 TB custa cerca de 5000 euros, mas podemos comprar uma versão de 12 TB  por cerca de 1500 euros, ou de 24 TB por cerca de 2300 euros.

Mas nem só de armazenamento se trata quando observamos as novidades em Thunderbolt 2. A Tehuti Networks, por exemplo, apresentou um adaptador 10 Gigabit Ethernet para Thunderbolt 2 que é capaz de fazer streaming de vídeo a 4K em redes LAN ou WAN. A empresa israelita de semicondutores afirma que as infraestruturas Ethernet a 10 Gigabit são exactamente o que a indústria necessita para os actuais processos de produção 4K, sendo a ponte entre Thunderbolt 2 e as redes 10GbE uma forma ideal de combinar ilhas de produção com redes de colaboração e sistemas de armazenamento partilhado. A tecnologia da Tehuti Networks é também perfeita para instalar em salas de cinema digital e mesmo em instalações residenciais, onde os conteúdos produzidos em 4K (4096×2160 pixels) e UHD (3840x2160) estão cada vez mais presentes. Com esta combinação, o vídeo pode ser armazenado sem compressão nas etapas de produção e pós-produção, podendo ser distribuído com compressão noutras aplicações menos críticas. A Tehuti afirma mesmo acreditar que é mais viável equipar computadores portáteis com portas Thunderbolt 2 do que estar a instalar placas de rede Ethernet 10GbE, uma vez que estas ligações são directamente compatíveis e suportam até 20Gbps nos dois sentidos.

Finalmente, há ainda que referir acessórios como o novo adaptador Dual-Port 10GBase-T para Thunderbolt 2 que a Sonnet acaba de colocar no mercado, permitindo assim aproveitar ao máximo as ligações de rede. Tal como os responsáveis da Sonnet explicam, “com os preços dos equipamentos de infraestrutura 10 Gigabit Ethernet a descer rapidamente, os centros de dados e muitas empresas estão a adoptar este padrão para as suas redes cabladas, suportando processos de edição de vídeo 4K em sistemas de armazenamento partilhado, por exemplo. No entanto, como poucos computadores têm interfaces 10GbE, o nosso adaptador de duas portas para Thunderbolt 2 garante uma forma simples e económica de garantir a integração de portáteis e estações de trabalho”. O adaptador tem duas portas RJ45 10GbE e duas portas Thunderbolt 2. Os conectores de rede Ehernet permitem ligar cabos CAT-6 ou CAT-6A para percorrer directamente distâncias até 55 ou 100 metros, respectivamente.”

Através de uma das portas Thunderbolt 2, o adaptador Sonnet Twin 10G liga o computador ao rede, enquanto a segunda porta Thunderbolt 2 pode suportar até seis dispositivos adicionais ligados em cadeia. O adaptador Twin 10G faz também agregação das duas ligações 10GbE para atingir velocidades sustentadas e garantir redundância, caso uma das ligações falhe. Esta solução, que custa cerca de 500 Euros, vem com uma aplicação de configuração da própria Sonnet para Mac OS X ou Windows Device Manager.

Ver mais informação sobre estas soluções:
 
  > Promise Technology
 
  > OMC
 
  > LaCie
 
  > Tehuti Networks
 
  > Sonnet

Tags:

Posted in Computer/Software/Internet Posted Aug 28, 2014 6:27:52 PM
Sistemas WLAN mais eficientes com o novo amplificador RF de 2.4GHz da Microchip

As aplicações Wi-Fi são cada vez mais importantes num maior número de dispositivos, para além dos próprios equipamentos de infraestrutura de redes. Ter sistemas RF mais eficientes, que garantam maior alcance com suporte das normas IEEE 802.11n com um consumo reduzido é um dos objectivos de praticamente todos os fabricantes e a Microchip veio garantir isso mesmo com um novo dispositivo amplificador RF a 2.4 GHz ainda mais compacto e extremamente eficiente.

A Microchip anunciou o lançamento de um novo amplificador RF 2.4 GHz 256-QAM de alta potência que oferece um baixo valor EVM (Error Vector Magnitude) e consumo reduzido para aplicações 256-QAM e IEEE 802.11n. Com a referência SST12CP21, o novo amplificador da Microchip SST12CP21 garante uma potência linear até 23 dBm com um valor EVM dinâmico de 1,75%, com modulação de largura de banda MCS9 HT40 MHz a 5V e com um consumo de 320 mA. Além disso, o novo amplificador SST12CP21 garante uma potência linear de 25 dBm com um EVM de 3% e um consumo de apenas 350 mA em aplicações de rede 802.11g/n.

Estas especificações e este nível de desempenho significam que o novo amplificador Microchip SST12CP21 permite ampliar bastante o alcance de sinais WLAN 802.11b/g/n e sistemas de antenas MIMO, com um consumo extremamente baixo à cadência de dados 256-QAM máxima. O SST12CP21 tem também conformidade de máscara de espectro até 28 dBm para comunicação 802.11b/g. Além disso, o espaço em placa pode ser reduzido pelo encapsulamento miniaturizado QFN de 16 pinos – um dos mais populares no mercado, com dimensões de apenas 3x3x0,55mm.

Os amplificadores RF da Microchip têm já uma posição bastante forte no mercado de aplicações WLAN (Wi-Fi) tendo demonstrado uma forte fiabilidade combinada com grandes eficiências. Ao atingir a máxima cadência de dados com o alcance mais longo, minimizando o consumo, as aplicações de pontos de acesso Wi-Fi com antenas MIMO, assim como routers e set-top-boxes, podem tornar-se ainda mais eficientes.

Com correntes operacionais de 320 mA a 23 dBm e 350 mA a 25 dBm, o SST12CP21 permite implementar sistemas WLAN multicanal e maiores larguras de banda de transmissão de dados em aplicações cada vez mais requisitadas pelo mercado. Este amplificador integra também ajuste de entrada de 50 ohm e ajuste de saída simples, sendo simples de implementar. O detector de potência linear já integrado permite um controlo preciso sobre a potência em função da temperatura e compensação de saída 2-por-1.

O suporte de desenvolvimento com os novos amplificadores SST12CP21 é garantido por placas de avaliação já disponibilizadas pela Microchip, sendo também possível desde já encomendar amostras do dispositivo e colocar encomendas de produção em quantidade.
 
  > Saber mais visitando o website da Microchip
 
  > Aceder ao diagrama de blocos do Microchip SST12CP21

Tags:

Posted in Components Posted Aug 21, 2014 6:25:37 PM
Novo microcontrolador multifunção ARM baseado em núcleo Cortex-M0 da Toshiba

A japonesa Toshiba anunciou o lançamento do seu novo microcontrolador TMPM037FWUG, expandindo a sua família TX00 de soluções de arquitectura ARM Cortex-M0. Este novo microcontrolador foi desenhado para aplicações de controlo de motores em equipamentos multifunção, tal como impressoras-scanner e sistemas de múltiplas funções onde o facto preço é crítico.

O desenvolvimento de aplicações de controlo de motores extremamente sofisticadas em equipamentos como impressoras simples e multifunções obriga cada vez mais a suportar múltiplos canais de comunicação que podem comunicar com o dispositivo de controlo principal e dispositivos periféricos, interfaces para leitura de valor numéricos de múltiplos sensores e temporizadores que sejam capazes de gerar impulsos para controlo de motores, tal como motores passo-a-passo ou motores CC.

Tendo um número de pinos reduzido (64), o novo microcontrolador da Toshiba integra um interface série de 6 canais, um conversor A/D de 8 canais a 10-bit, interface de 5 canais SIO/UART para comunicação com o dispositivo de controlo principal e periféricos, e um temporizador de 10 canais com um Gerador Programável de Impulsos (PPG). Desta forma, o novo microcontrolador TMPM037FWUG elimina a necessidade de partes como circuitos integrados de extensão de interface e permite reduzir custos de produção. O microcontrolador tem igualmente uma função de processamento bit-band que suporá o acesso e controlo a dados específicos, aumentando a eficiência de manipulação e permitindo a optimização da capacidade da memória flash dos equipamentos finais.

Sendo baseado na mesma arquitectura ARM de base Cortex-M (CPU ARM Cortex-M0 a uma frequência máxima de 20 MHz) que os dispositivos das séries TX03 e TX04, o novo microcontrolador TMPM037FWUG permite também aumentar a eficiência e reduzir custos ao partilhar as ferramentas de controlo para o dispositivo de controlo principal em sistemas de dimensão média e grande.

As aplicações naturais para o novo microcontrolador da Toshiba vão desde as já referidas impressoras multifunções e electrónica de consumo em geral, até equipamentos digitais e equipamentos de automação industrial. 
 
  > Ver mais informações sobre este novo microcontrolador da Toshiba

Tags:

Posted in Microcontrollers Posted Aug 21, 2014 6:25:37 PM
Uma placa de desenvolvimento MIPS capaz de correr Linux e muito mais

A Imagination Technologies anunciou recentemente que iria lançar uma nova placa de desenvolvimento MIPS denominada MIPS Creator CI20, orientada especialmente para entusiastas e estudantes que trabalham com projectos open source. A placa distingue-se por suportar Linux (a empresa confirmou o Debian 7 mas também já existe suporte Gentoo, Yocto, Arch e outras distribuições) e eventualmente também irá correr Android 4.4 KitKat. O sistema operativo desta placa arranca directamente da memória flash ou de um cartão SD.

As especificações hardware principais da placa incluem a utilização de um sistema SoC Ingenic JZ4780 com processor MIPS32 de duplo núcleo a 1.2GHz, GPU PowerVR SGX540 com suporte OpenGL ES 2.0 e suporte hardware para múltiplos codecs de vídeo, com 8GB de Flash e 1GB de memória DDR3. A MIPS Creator CI20 mede apenas 90,2 mm x 95,3 mm e a arquitectura Ingenic XBurst integra conjuntos de instruções SIMD e FPU, com suporte de duplo floating point e formatos compatíveis IEEE 754.

O sistema SoC Ingenic JZ4780 é usado aliás em montes de “tablets” chineses daqueles que servem para pouco mais do que exibir preços nos supermercados e mostrar a conta das mesas dos restaurantes, mas pelo menos é bastante económico. A placa MIPS Creator CI20 vem já com suporte de vídeo 1080p e áudio AC97 através de um conector HDMI, tem um interface para câmara com controlador ITU645, para além de suporte Ethernet 10/100, Wi-Fi 802.11 b/g/n e Bluetooth 4.0, tendo 2 portas USB (EHCI e OTG), conector ETAG de 14 pinos e 2 interfaces UART mais GPIO, SPI, I2C, ADC e terminais de expansão. A alimentação é de 5V, garantida por uma fonte de alimentação externa.

Com este simples anúncio, a curiosidade de muita gente foi despertada também porque a Imagination Technologies anunciou que iria oferecer 1000 placas Creator CI20 grátis a quem se registasse no seu blog, bastando descrever o projecto que se propunham desenvolver com esta placa de desenvolvimento MIPS.

O resultado superou todas as expectativas e a empresa já teve que suspender a iniciativa, prometendo dar resposta a todos os pedidos submetidos e voltar ao contacto mais tarde quando tivessem uma produção garantida para responder à procura.
A Imagination promete assim que a placa MIPS Creator CI20 será mesmo uma realidade comercial, à disposição de toda a comunidade open source e também de muitas empresas que entraram em contacto, interessadas em desenvolver aplicações.

E a Imagination diz já que o projecto da MIPS Creator CI20 será apenas o primeiro de mais coisas que têm previstas, com o objectivo de aumentar a utilização de CPUs MIPS no desenvolvimento de aplicações com base Linux e Android. A Imagination confirma aliás que recebeu manifestações de interesse por parte de universidades para o fornecimento de muitas centenas destas placas. A MIPS Creator CI20 irá permitir dar igualmente suporte aos projectos de software da fundação open-source prpl (lê-se “purple”) que está a mobilizar a comunidade Linux para a arquitectura MIPS.

Para já, a Imagine está a divulgar a documentação e o software numa página dedicada da eLinux.org onde existe também uma página para a comunidade de desenvolvimento. Essa página pode ser acedida aqui.
 
  > Ver mais informações no blog da Imagination

Tags:

Posted in Microcontrollers Posted Aug 21, 2014 6:25:37 PM

CONTACT US